como-economizar-dinheiro-conta-luz

Como economizar energia elétrica sem mudar seus hábitos

Em tempos de encarecimento da energia elétrica, muito se fala em banhos mais rápidos e apagar as luzes. Antes disso, porém, há várias formas de sua casa economizar energia elétrica sem você mudar nenhum hábito de consumo! Parece impossível? Pois veja estas dicas e faça da sua casa uma verdadeira poupadora de energia!

Aquecer água, iluminar, resfriar e aquecer ambientes são os maiores consumidores de energia numa casa. Incluir no projeto soluções para diminuir essas necessidades e para gerar sua própria energia de fontes renováveis (e gratuitas!) é mais simples do que parece. O alívio no seu bolso e na sua conciência é enorme e ainda melhor, duradouro!

Veja como economizar energia elétrica na sua casa nestas dicas:

 

Água quente com energia solar

 

Você quer um investimento que vai dar retorno em economia? A instalação de placas de captação solar no telhado que podem aquecer a água usada nos chuveiros, pias e até piscinas.

 

Isolamento do telhado

 

Se seu telhado é convencional, instale mantas e outros isolantes térmicos, como isopor e lã de vidro. Isso garantirá maior conforto térmico no interior e economia no uso de ar condicionado e aquecedores de ambiente.

 

Pérgulas e varandas

 

Em regiões mais quentes, lance mão de recursos como varandas e pérgulas junto às fachadas mais expostas ao sol. Essas zonas de sombra amenizam o calor no interior da residência e assim ajudam a diminuir o consumo de energia. De quebra, além de econômicos, esses elementos agregam charme ao projeto!

 

Abuse das janelas

 

Um projeto que faça uma boa disposição de janelas produzirá uma circulação de ar mais eficiente no verão e uma insolação aquecedora no inverno.

Além disso, janelas bem posicionadas e dimensionadas exploram ao máximo a iluminação natural, permitindo que você só acenda suas lâmpadas à noite mesmo!

 

Mas se tiver janelas demais…

 

Janelas grandes em fachadas ensolaradas podem transformar o interior numa verdadeira estufa! A solução é protege-las do sol. Se não tiver como montar pérgula nem varanda, abra mão de brises ou toldos! Funcionam como a aba de um boné e são fáceis de integrar ao design da fachada.

Também não se esqueça de elementos naturais: árvores, arbustos e trepadeiras conduzidas também podem fazer esse papel e ainda agregar paisagismo a sua fachada!

 

Automatize a iluminação

 

Sensores de presença não são caros e economizam na iluminação mais do que se imagina quando utilizados em todas as áreas que não são de permanência, ou seja, as pessoas só passam por ali, mas não ficam. Entram nesse grupo todos os corredores, halls, áreas externas, de acesso etc.

 

Parede certa

 

Escolher o material de alvenaria com cuidado é importante. Materiais cerâmicos “furados” são melhores isolantes térmicos que tijolos maciços, graças ao ar em seu interior.

Em contrapartida, blocos de cimento não são bons isolantes térmicos: aquecem com o sol e irradiam esse calor para o interior da casa no verão, e deixam sair o calor do interior no inverno, desperdiçando o sistema de aquecimento.

 

Energia Eólica e Energia Fotovoltaica

 

Se o seu terreno está numa área bem servida de ventos, você pode ter seu próprio gerador eólico. Você desconta diretamente a eletricidade gerada da que consome da concessionária e ainda usa uma fonte renovável.

Outra opção é a geração de energia Fotovoltaica, aproveitando a energia do sol. Muito difundida em países como a Alemanha, essa tecnologia ainda tem um custo alto no Brasil, mas fique atento! A tendência é que o mercado ofereça opções cada vez mais acessíveis. Outra vantagem desse sistema é que, a médio e longo prazo, você poderá vender seu excedente de energia para a concessionária local, reduzindo ainda mais o valor da sua conta.

 

Pé-direito

 

Parece um detalhe bobo, mas o pé direito faz toda a diferença na temperatura interna dos ambientes. No calor, quanto mais alto mais fresco, pois o ar mais quente sobe e fica acima de onde estão as pessoas. Em contrapartida, em regiões frias ele deve ser baixo, para você precisar aquecer menos ar. Assim, você usará menos o ar condicionado e o sistema de aquecimento.

 

Jardins internos

 

Jardins internos são boas opções para deixar seu projeto mais interessante e também para economizar energia. Essas áreas verdes ajudam a refrescar o ambiente e melhorar a circulação de ar, além de permitir a entrada de luz natural. Em regiões frias, cubra o jardim com material transparente para promover o efeito estufa e aquecer naturalmente sua casa. Entenda como isso funciona neste artigo.

 

Lajes verdes

 

Se o seu projeto prevê a construção de uma laje, que tal transformá-la em um telhado verde? Usar plantas para cobrir essa área cria um isolamento térmico, gerando economia de energia elétrica. Para facilitar, você pode optar por plantas que demandam pouca irrigação e poda.

 

Instalações elétricas

 

Certifique-se de que o seu projeto de iluminação seja bem feito e que a parte elétrica seja executada sem “gambiarras”. Um sistema mal instalado e planejado significa desperdício de energia.

Se sua casa já está pronta, vale a pena pedir uma revisão das instalações e quadros de distribuição. Sabia que também existe “vazamento” de energia elétrica? Um mau-contato de algum elemento no quadro, além aumentar o risco de algum acidente, vai aquecer o sistema. Esse calor nada mais é que a energia elétrica “vazando” e forma de calor.

 

Iluminação: use LED!

 

Você também pode trocar suas lâmpadas fluorescentes por LEDs. Nem falemos de incandescentes, cuja eficiência energética é inexistente e por isso estão sendo progressivamente proibidas no Brasil.

Os LEDs têm um custo mais alto, mas garantem maior economia e demandam muito menos trocas. Outra vantagem dos LEDs é que geram menos calor (economizam ar condicionado) e não precisam de reatores.

A médio prazo, o investimento compensa, principalmente em luminárias que ficam acesas mais tempo. Por isso comece por essas. Observe se há alguma que precisa ficar acesa o dia todo ou, por exemplo, alguma luz externa que fica a noite toda acesa por segurança.

Veja aqui mais dicas para aproveitar melhor a iluminação artificial da sua casa e neste artigo mais detalhes sobre LED.

 

Cores claras

 

Você também pode economizar energia escolhendo cores claras para o seu projeto. Em ambientes internos, cores escuras demandam lâmpadas mais fortes e consumidoras, prefira usar em ambientes cujos usos não demandem muita luz. Já nas paredes externas mais expostas ao sol, as cores claras permitem que o calor seja refletido e não aqueça tanto as paredes, promovendo frescor na casa e reduzindo o uso de ar condicionado.

 

Atenção à topografia

 

Seu projeto deve levar em conta a direção dos ventos e a altura da edificação em relação ao terreno. As construções que ficam mais elevadas permitem uma maior circulação de ar, evitando a necessidade de uso de ar condicionado e ventiladores quando em regiões quentes. Regiões frias, ao contrario, pedem casas protegidas do vento.

 

Como você pode ver, pensar no uso de energia da sua futura casa já no projeto pode contribuir muito para economizar durante toda a vida útil da casa, que ainda será muito mais sustentável!

Mesmo aqueles recursos que demandam um investimento maior, como a energia fotovoltaica, podem ser instalados depois: é só prever no projeto e a casa estará prontinha para recebê-los, simplificando e barateando sua instalação.

Agora que você já sabe como economizar energia elétrica, esteja atento a estas dicas ao elaborar seu projeto de construção ou reforma da sua casa e comece a economizar antes mesmo de dar início à obra!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>