Limpeza pós-obra: truques para limpar sem sofrer nem danificar nada

Obra acabada, ufa! Mas com uma nada discreta camada de pó, restos de argamassa pelo chão, enfim, cenário assustador. É sinal de que você precisa começar a limpeza pós-obra para finalmente se mudar para a tão sonhada casa nova.

Mais uma maratona? Não precisa ser assim não. Seja com ajuda de familiares, amigos, faxineiras ou sozinha mesmo, seguindo algumas recomendações bem simples, o trabalho fica mais leve e rápido. E mais: sem efeitos colaterais indesejados como manchas em materiais novinhos. Veja:

 

De dentro pra fora

 

Limpeza tem caminho certo: de dentro para fora. Tem dois andares? Limpe primeiro o andar de cima. Com suíte? Primeiro o banheiro. O princípio é mais ou menos o seguinte: você não voltará a pisar onde já está limpo.

 

Sem água

 

Faça a limpeza seca primeiro. Esse pó é diferente do rotineiro em casa. Tem gesso, que com água vira uma maçaroca. Tem pó de tijolo que se molhado sai manchando tudo de laranja. Pó de cimento que com água gruda em tudo. Ou seja, o melhor é só começar a limpar com água depois de ter feito toda a limpeza seca.

Sim: depois de vassoura de pêlo, pode usar aspirador, claro! Mas aviso: traga vários sacos do aspirador de reposição, ok? Não seja pego desprevenido.

 

Seja gentil

 

Passe longe dos abrasivos! Bucha só aquela azul que é vendida em supermercados mesmo, própria para não riscar teflon. Palha de aço, só se for de inox e específica para não riscar; mesmo assim, há superfícies que não aturam. Use apenas panos de algodão e alvejados, nesse caso, dispense a flanela e os panos coloridos; para pó os melhores são os de microfibra eletrostáticos. Espátula só de nylon ou plástico mesmo, as de metal são para antes da pintura, depois não. E nada de saponáceos, mesmo os líquidos!

 

Vidros

 

Vale a mesma regra de tirar o pó primeiro. Parece que não, mas eles também são agredidos pela sujeira. Use pano seco ou aqueles espanadores eletrostáticos. Só depois desse processo o uso de pano branco de algodão e limpa-vidro com amoníaco em spray está liberado. É rápido e fica bem limpinho.

 

Adesivos

 

É comum as louças sanitárias ficarem com papéis protetores colados, tipo craft. O melhor é encharcar bem para amolecer e tirar com cuidado com uma espátula, plástica, por favor. A metálica risca a louça e o melhor é dispensar a lã de aço. Se ainda precisar de reforço para tirar pedacinhos menores, use a bucha azul com água quente e não se esqueça de usar luvas em todo o processo.

 

Entupimentos

 

Parte chata, mas imprescindível: abra todos os ralos e sifões dentro e fora da casa. Nas primeiras semanas morando na casa nova é comum que haja entupimentos, devido aos restos areia, argamassa endurecida e outros materiais inimagináveis deixados pelos inúmeros profissionais que frequentaram a obra nas últimas semanas.

 

Pisos

 

Para tirar restos de cimento nos pisos, ácido muriático, certo? Nada disso! Fuja dessa solução. Para remover os restos de cimento, o ácido precisa estar bem concentrado, o que faz mal a saúde de quem estiver aplicando e ao chão também.

O mais correto é proteger o piso com papelão assim que ele recebe o rejunte que é para não ter cimento grudado nele depois. Podem ser simples caixas de supermercado abertas ou aquele papelão ondulado que é vendido em rolos em lojas de tintas. Mas se for mesmo inevitável, invista nas espátulas e exercite a sua paciência.

 

Colas

 

Vários materiais vêm de fábrica com papéis e plásticos de proteção colados com diversos adesivos. Ao tirar, fica aquele grude difícil de remover, não é? Essas colas saem com óleos. Desde óleo de amêndoas de bebê até óleo de soja de cozinha. Use um pano mais áspero ou a bucha azul e vá passando com persistência, mas sem força. Esse processo ajuda a soltar todo o adesivo sem grandes dificuldades. Depois lave com desengordurante (pode até ser detergente de louça) e pronto.

 

Aço Inox

 

Se tem um material na sua casa que não pode ver nada abrasivo nem de longe, é ele! Reparou como ele brilha quando está novo, mas onde quer que a gente vá o inox é fosco? Evite produtos que sejam abrasivos, desde saponáceos (mesmo os líquidos!) até panos ásperos, buchas e, pior, palhas de aço. Seja gentil com seu inox e ele brilhará por muito tempo.

Mesmo que esteja muito sujo, comece de forma suave e repita quantas vezes precisar. Comece com água e detergente suave, neutro ou removedor a base de amônia, diluído em água morna (nunca muito quente). Um segredo para não manchar é secar bem no final, com um pano macio ou toalha de papel macia.

Se a obra tiver judiado demais do seu inox novinho e nada disso estiver adiantando, não apele aos saponáceos ou polidores, e também não invente! Antes de estragar ainda mais sua linda (e cara) pia de inox, parta para produtos profissionais. Um produto bacana é o Limpa-inox da Quimatic (há outras marcas!). Neste vídeo você pode ver o procedimento para a versão em gel, que é mais segura, pois não escorre.

 

Água a pressão

 

Vai usar uma lavadora a pressão (popularmente conhecida como Wap)? Ótima idéia! Com uma ressalva: em construções de casas, dificilmente o construtor espera o tempo de cura recomendado pelos fabricantes dos rejuntes, que podem chegar a 20 dias. Por isso, muito cuidado com água com pressão em rejuntes que foram aplicados há menos de um mês, senão pode sair tudo e você terá que aplicar todo o rejunte de novo, esperar de novo e limpar de novo. Evite dor de cabeça!

 

Apesar de ser uma limpeza pós-obra, viu como ela não precisa ser assim tão pesada? A dica mais preciosa que fica é tentar ao máximo não agredir sua casa, independente de quão suja ela estiver.

Colocando estas dicas em prática, garanto que a limpeza será mais fácil e eficiente do que você imaginava! Depois é só chamar o caminhão e marcar a inauguração!

 

You Might Also Like

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *