Sanca de gesso: quando usar?

A sanca de gesso é uma verdadeira escultura construída geralmente, mas não apenas, ao longo do encontro das paredes com o teto.

Muito aplicada para promover iluminação indireta, escondendo lâmpadas que ficam direcionadas para o teto. Este tipo de iluminação promove aconchego e sofisticação ao ambiente, um ar cênico.

Eu recomendo seu uso somente em ambientes mais amplos, onde seus efeitos serão melhor apreciados.

 

Materiais

 

Embora menos comuns no Brasil, as sancas também podem ser de outros materiais como madeira, dry-wall, PVC ou poliestireno extrudado (isopor). O gesso, no entanto, além de mais econômico, é muito mais moldável, o que amplia enormemente as possibilidades de desenhos.

O poliestireno extrudado, por outro lado, tem uma instalação extremamente seca e limpa, ao contrário do gesso, o que pode representar uma vantagem importante quando você resolve instalar depois de já estar morando na casa.

 

Cuidados

 

Alguns cuidados que devem ser tomados são:

  • uso de lâmpadas frias;
  • se as lâmpadas forem fluorescentes, cuidado com o peso dos reatores, o gesso deve suportar com segurança;
  • também os reatores aquecem. Não que vá pegar fogo, mas o gesso acaba desenvolvendo uma mancha amarela que vai escurecendo com o tempo. A solução é apoiar o reator num “tapete” de material isolante;
  • se usar fluorescentes tubulares, lembre-se de sobrepôr as extremidades. Se apenas instalar uma depois da outra, ficará uma sombra marcando os intervalos.

 

Limpeza

 

Um detalhe sobre as sancas que costuma ser esquecido é a limpeza. Naturalmente, as sancas acumulam pó, tanto por sua posição horizontal quanto porque os materiais elétricos que há nelas atraem as partículas de pó por estática. Para ajudar, ficam no alto, o que dificulta o acesso e por isso, em geral, são limpas com menos freqüência. É claro que não é um fator impeditivo, mas é bom estar consciente disso ao decidir instalar sanas na sua casa.

 

Mesmo que ainda sem detalhes, é essencial que a sanca de gesso seja prevista ainda no projeto, como descrevo aqui, onde você encontra mais dicas sobre a iluminação e a importância de pensar nela ainda no projeto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *